4

Elo amarelo


ELO AMARELO



 Ao nascer da aurora
me vem aquela nostalgia
de um tempo que não vai voltar
se voltasse
como eu queria.

 Nos pastos verdejantes
as lembranças me vem em um instante
o futebol de bola de meia
a priminha chamada de feia
pique tá, pique esconde
no quintal da vizinha
apanhava fruta do conde.

 Era assim
como que um reino encantado
e no céu aquele brilho constante
amarelo brilhante
que parecia sempre nos receber
de braços abertos
éramos tão felizes
arteiros, espertos.

 Como o tempo passa,
hoje já não somos os mesmos
mas ainda sim agente disfarça
queria que tudo voltasse, como anelo
como no dia em que fizemos um pacto
sob aquele brilho amarelo
sim...
Firmamos ali nosso elo.

 Hoje mas velhos
tudo que restou foi a lembrança
de um tempo que não volta mas
da nossa sublime infância
mas toda vez ao alvorecer do dia
lembramos do nosso pacto
e isso nos traz alegria
é a certeza de que em meio a tantas mudanças
uma coisa nunca vai mudar
é o nosso elo que fizemos sob aquele sol amarelo.

 Atarefados e cheios de responsabilidades
já não temos a mesma idade
mas somos parceiros, companheiros
o tempo só fortaleceu a nossa amizade
e esse é o elo, a nossa aliança
desde o tempo da infância
prometemos ser inseparáveis
como uma gang, tipo os intocáveis
e toda vez que o sol nasce
lembramos do nosso elo amarelo
que essa amizade seja eterna
isso é tudo que espero.


 (MARCOS MARIANO)

Copyright tradicional (todos os direitos reservados)

fonte da foto ( google )

4 Comentários:

Sumie rebobinou e disse...

Linda poesia,parabéns.
Tem coisas que são para sempre mesmo.

FrancK P_LavD rebobinou e disse...

Olá amigo Marcos,

Lindo poema, parabéns!!


Grato pela visita e comentário!

Os maus tratos à Natureza são muito danosos e ela se manifesta com toda a sua fúria.

É tempo da humanidade mudar o seu comportamento.

Grande abraço,

FrancK

Eduardo Montanari rebobinou e disse...

Muito lindo, a imagem complementa muito também. Contudo achei triste. Ainda mais eu que sou super nostálgico. Mas ainda assim, belíssimo. Você está de parabéns. Sabe escrever como ninguém.

Marcos Mariano rebobinou e disse...

Puxa amigo nem me fale,eu tenho uma saudade imensa da minha infancia foi um tempo bom que não vouta mas,quando escrivi essa poesia me deu até um aperto no coração pois comecei a lembrar de muitas coisas que ficaram no passado.

Postar um comentário

REGRAS DO BLOG
- Todos os comentários são moderados e só ficarão disponíveis após serem aprovados.

SERÃO BLOQUEADOS OU APAGADOS AQUELES COMENTÁRIOS QUE CONSISTAM EM:
- Ofensas, grosserias e discordâncias desrespeitosas contra o autor do blog, ou outros comentaristas;
- Comentários com o objetivo exclusivo de perturbar (trollagens, provocações e bullying virtual)
- Comentários sem relação alguma com o conteúdo;
- Comentários duplicados;
- Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa, grupo de pessoas e instituições;
- Pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
- Propagandas políticas, religiosas, de produtos e serviços.
- Comentários que caracterizem prática de spam;

 
no-repit center;