7

Lamento do trabalhador ( poesia )

Lamento do trabalhador

O suor que escorre do meu rosto
depois de um dia de lida,
o suor que escorre do meu rosto
meu trampo, minha fé, minhas feridas
o suor que escorre do meu rosto
eu vejo escorrer para o ralo
que suor?
que direitos?
depois de um dia de trabalho.

Meu suor
meu suor seu doutor
meus direitos
meu suor
meu suor minha dor
é essa faca que trago no peito.

Falam de direitos
de honra de dignidade
mais o que me parece
que o mal é que é bom de verdade
pois só a burguesia tem o seus direitos atendidos
meu suor
o que vale?
nem sei como vivo.

Tiram meu direito de andar livremente nas ruas
sou logo julgado por não possuir um carrão
na forma que visto
me tratam com indiferença
que sistema é esse
que cria em mim a descrença.

Se matam meus sonhos
eu sigo com muita vontade
pois trago no peito
minha honra, minha dignidade
pois sou brasileiro
por isso eu nunca desisto
quem sabe um dia
com luta
muda tudo isso.

Meu suor
meu suor seu doutor
meus direitos
meu suor
meu suor minha dor
é essa faca que trago no peito.

(Marcos Mariano)

Copyright tradicional (todos os direitos reservados)


Ola amigos, estou de volta depois de alguns dias sem postar, se eu fosse escrever uma poesia sobre o meu dia a dia ela se chamaria "Marcos contra o tempo", realmente não é fácil mas eu não desisto, deixo um grande abraço a todos os amigos estou de volta e a pleno vapor.

fonte das fotos ( google )


7 Comentários:

Eduardo Montanari rebobinou e disse...

Na verdade tá mais pra título de filme de ação, mas tá valendo. Graças a Deus você está na correria né? Bom sinal.

Principe Encantado rebobinou e disse...

Muito bonita fechou com chave de ouro
"Meu suor,
meu suor seu doutor
meus direitos
meu suor,
meu suor minha dor,
é essa faca que trago no peito."
Abraços forte

Stella Tavares rebobinou e disse...

Um lindo poema sempre acontece a quem consegue vestir de poesia a realidade mais crua e verdadeira. Amei!
Bjs

Gabriel Cavalcante rebobinou e disse...

Marcos pode tirar o meu banner que não precisa mais, meu blog vai mudar de nome e endereço...

Mile Corrêa rebobinou e disse...

Marcos!
Que bonito poema!
Essa vida de trabalhador não é fácil, né?
Também estou voltando agora das férias
e a todo vapor também! rs
Um beeijo

Crista rebobinou e disse...

Tanta saudade de tu,meu tatuzinho!!!!

Lilian rebobinou e disse...

Olá querido amigo Marcos,

Parabéns pelo belo poema.

Um lamento bem delineado nos versos e nem um pouco honrado na realidade.

A paz do Senhor esteja com você.

Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

Postar um comentário

REGRAS DO BLOG
- Todos os comentários são moderados e só ficarão disponíveis após serem aprovados.

SERÃO BLOQUEADOS OU APAGADOS AQUELES COMENTÁRIOS QUE CONSISTAM EM:
- Ofensas, grosserias e discordâncias desrespeitosas contra o autor do blog, ou outros comentaristas;
- Comentários com o objetivo exclusivo de perturbar (trollagens, provocações e bullying virtual)
- Comentários sem relação alguma com o conteúdo;
- Comentários duplicados;
- Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa, grupo de pessoas e instituições;
- Pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
- Propagandas políticas, religiosas, de produtos e serviços.
- Comentários que caracterizem prática de spam;

 
no-repit center;