10

Seria Albert Einstein uma fraude?

Ola a todos!!!!

Estava eu, lendo alguns dos pensamentos de Albert Einstein. As vezes eu faço isso, tento me inspirar um pouco nos pensamentos dessas mentes brilhantes que fizeram a diferença na história da humanidade.

Vivemos dias défices e quando eu me encontro meio desanimado, eu procuro ler, ou busco coisas que me animem me incentivem, e para minha surpresa, deparei-me com a entrevista de César Lattes, intitulada: "Albert Einstein é uma farsa".

Não quero tirar os méritos de Albert Einstein com esse artigo, até por que não sou entendido do assunto para falar muito sobre esse caso, pra mim Einstein será sempre Einstein, até que surjam provas concretas de tudo isso que postei aqui, mas eu não poderia deixar de dividir essa informação que verídica ou não, não deixa de ser interessante e de nos fazer pensar.

Mas quem é César Lattes?

Li que, Cesar Lattes foi um físico brasileiro que esteve prestes a ganhar, por duas vezes, o Prêmio Nobel de Física, por ter descoberto o méson pi, que é uma partícula integrante do núcleo do átomo. Ela é apontada como uma das principais responsáveis pela integridade do núcleo, impedindo-o de desintegrar-se. Se o núcleo do átomo fosse formado apenas pelas partículas negativa e positiva, ele se desintegrava.

César Lattes revela que o primeiro a realizar os cálculos corretos para a relatividade foi Jules Henri Poincaré.
 
Jules Henri Poincaré (Nancy, França, 29 de abril de 1854 - 17 de julho de 1912, Paris) foi um matemático, físico e filósofo da ciência francês, também o criador da Teoria da Relatividade (E=mc²) wikipedia

Lattes alega que a fama de Einstein é mais fruto de seu "lobby" do que de seus méritos como cientista, acusando-o de ter plagiado a Teoria da Relatividade. Nas palavras de Lattes: "Se você pegar o livro de história da física de Whittaker, você verá que a Teoria da Relatividade é atribuída a Henri Poincaré e Hawdrik Lawrence. Na primeira edição da Teoria da Relatividade de Einstein, que ele chamou de Teoria da Relatividade Restrita, ele confundiu medida com grandeza. Na segunda edição, a Teoria da Relatividade Geral, ele confundiu o número com a medida.

E ainda cita mas duas fontes para suas afirmações:

1ª) Cópia de uma ata de 1906 onde Poincaré expôs a teoria, num congresso de cientistas, mais precisamente, Sur la dynamique de l’électron, publicado pelo Circolo Matematico di Palermo, t. 21, p. 129-176, em 1906. Se a publicação é de 1906, segundo Lattes, o trabalho de Poincaré é do ano anterior, portanto, de 1905.

 Einstein apresentou seu trabalho em 1911, ou seja, seis anos após o de Poincaré afirma Lattes.

2ª) Cópia do livro História das teorias do éter e da eletricidade, de Sir Edmundo Whittakker R.R.S. (Humanities Press, capítulo I, 1973, Nova York).
Este autor cita, abertamente, Lorentz e Poincaré, como os precursores. Poincaré, por exemplo, em 1900, já apresentava a famosa fórmula: E=mc2.

Outros pontos citado por Lattes:

Einstein, após concitar o presidente americano Roosevelt a construir a bomba atômica, não participou dos trabalhos. Segundo Lattes, porque não sabia.

E diz mas,a teoria da Relatividade não é invenção dele. Já existe há séculos. Vem da Renascença, de Leonardo Da Vinci, Galileu e Giordano Bruno. Quem realizou os cálculos corretos para a Relatividade foi Poincaré.

Dizem que a ex-esposa de Einstein (Mileva Maric) era quem fazia os cálculos matemáticos para ele. Após a separação do casal, nada mais foi produzido por ele.

Se em 1900, a fórmula já era E= mc2, por que em 1911 E= mc2 passou a ser diferente? Se Einstein não era fraudador, era, então, um plagiador?

Para tentar esclarecer um pouco os fatos, postei também a explicação do professor Marcelo Gleiser sobre o assunto:



Professor Marcelo Gleiser conhecido nos EUA por seus lecionamentos e pesquisas científicas, no Brasil é mais popular por suas colunas de divulgação científica na Folha de São Paulo, um dos principais jornais do país. Escreveu dois livros e publicou uma coletânea de artigos. Já participou de programas de televisão do Brasil, dos EUA e da Inglaterra, entre eles, Globo Ciência. Atualmente, passou a ser membro convidado da Academia Brasileira de Filosofia.

Ele diz:

A discussão sobre a autoria da teoria da relatividade passa por altos e baixos. Não existe a menor dúvida que foi Einstein o autor da teoria. O que sabemos é que Lorenz e Poincaré estavam já pensando no assunto e obtiveram algumas das fórmulas que Einstein re-obteve. (Ele não sabia delas). Mas o que faltou a Poincaré e Lorenz foi a interpretação apropriada da teoria. Poincaré estava próximo, mas não existe um trabalho seu que se compare à clareza do de Einstein. Mais ainda, lembre-se que a teoria da relatividade tem 2 partes.

A teoria geral, que levou à redefinição da gravidade como a curvatura do espaço, é completamente de autoria única do Einstein.

Mas mesmo com essa explicação ainda sobram algumas duvidas:

** Se não existe a menor dúvida de que foi Einstein o autor da teoria, por que a discussão sobre a autoria passa por altos e baixos?

** Se a famosa fórmula (E= mc2) data de 1900, por que ela é atribuída a Einstein em 1911?

** Re-obteve não significa obter algo já obtido?

GOSTOU? SIGA-NOS NO FACE



10 Comentários:

Mary rebobinou e disse...

Caramba! Não sabia desse papo não! kkkk.. até o Einsten se aproveitando? Obrigada pelas visitas.Tenha um ótimo final de semana!!

Eduardo Montanari rebobinou e disse...

Eu acho que isso me cheira a dor de cotovelo. Não acho certo esses cientistas ficarem querendo tirar o mérito de quem já pereceu e não pode mais defender as suas idéias. A menos que ele prove por A+B, Einstein ainda vai ser Einstein e "suas" descobertas ainda vão ser de extrema relevância para a história da humanidade humana.

Quanto ao meu post lá no blog, é complicado. O problema não é nem ficar segurando vela, não é eu ficar sozinho com casais. O lance é que eu odeio casais, mesmo que tiverem outras 150 pessoas solteiras no meio.

Gabriel Cavalcante rebobinou e disse...

Marcos, só passei pra avisar que vou mudar o meu blog totalmente, e que você pode tirar o meu banner se quiser porque eu já fiz outro e o nome não é igual...

jefhcardoso rebobinou e disse...

Olá. Eu me chamo Jeferson e também sou seguidor do Fernando Antonio, do Iluminando a Vida. Vi seu blog no roll de seguidores e então pensei em lhe convidar a conhecer o meu blog que também trata de literatura. Lá os textos são meus, bem como as fotos. Se acaso aceitar o meu convite ficarei muito feliz em recebê-lo.
Abraço: Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com .

Crista rebobinou e disse...

Agora meus cachinhos loiros dourados ficaram cheinhos de nós...precisava postar isso do Einstein????E agora como fica minha cabecinha?????...hein?...hein?...hein?...

Crista rebobinou e disse...

Buenasssssssss...
Ao escutar teus gemidos de saudades,vim correndinho só pra te ver...também...faz alguns dias que tu não sentes meu cheirinho...eu sei que tu não aguentas...heheheeee...
Vou fazer um baita control C e V desse comentário...não faz essa carinha de...NÃO GOSTEI...já imaginou eu me dividindo em 66 pedacinhos (é o número de blogs que eu sigo e onde me recarrego de coisas boas)!?
Por isso que entro tiquetaqueando com meus saltinhos cobertos com pedrinhas de brilhantes...passeio...passeio...e quase me deixo ficar para sempre... mas saio correndo...guardando entre meus peitinhos firmes e fartos a melhor parte de teu blog:A BELEZA DA TUA ALMA MARAVILHOSA,EMBALADA DENTRO DE MEU CORAÇÃO!
Não fica com ciúmes do meu carinho pelos outros blogs...
UM beijo...DUAS piscadinhas dos OLHOS AZUIS, como é azul o céu de meu amado BRASIL...sill...silll e TRES \o/\o/\o/ upassssabraços \o/\o/\o/ (um de chegar,outro de ficar e o terceiro de despedir)...se quiseres mais beijos...rsrsrsrs...é só buscar,tenho uma montanha deles pra ti!!!!!!

Rafa31 rebobinou e disse...

Olá!
Gostei da matéria mas o comentário final foi bastante vago... rsrrss Desculpe se estou ofendendo. Não é a intenção!

As figuras que marcam a história não possuiram, necessariamente, as melhores mentes. A história, ao meu ver, é gravada por muitos tipos de "políticas"... é isso mesmo políticas, existem muitas.
Alguns são melhores nessas áreas que outros, alguns apenas escondem seus trabalhos de suas esposas (Se não sabe de quem estou falando então pq questiona Einstein? Vai estudar... rsrs Darwin)
Einstein ter sido mais esperto ou melhor relacionado para conseguir o mérito da teoria pode ser injusto, mas se ele conseguiu com certeza tem outros méritos a serem enaltecidos.
É legal parar, pesquisar, pensar, dicutir e tudo mais ... mas nada que está gravado na história irá mudar por nossos comentários em blogs...
Abraços!!!

Anônimo rebobinou e disse...

Rídiculo! Esse César é um bosta!

1ª Do jeito ele que ele fala,é bem provavel que ele que tinha tentado plagiar a teoria da particula Méson pi,com essa cara de intimidador ai! huff! conheço o tipo já rapaz.Se fosse ele mesmo,ele teria provado.Quem nao tem medo nao foge da luta rapaz!

2ª E=MC² nao é a teoria da relatividade.Eu tenho no meu pc as 3 teorias dele.Essa do E=MC²,e a relatividade restrita e geral.As três originais,com a própria calegrafia dele.

3ª "Re-obteve não significa obter algo já obtido?".Ele reobteve os mesmo calculos,mas com os esforços dele.Ele chegou ao mesmo resultado sozinho.Não que ele copiou.

4ª "Se não existe a menor dúvida de que foi Einstein o autor da teoria, por que a discussão sobre a autoria passa por altos e baixos?".Porque as pessoas são facinadas por Nobel,igual esse César ai.Dai quando nao ganha e ficam maguados... ridiculo tbm!

5ª "Se a famosa fórmula (E= mc2) data de 1900, por que ela é atribuída a Einstein em 1911?".Isso ai tem aver com o que o Marcelo Gleiser falo.Muitos ciêntistas começam um calculo e nao conseguem terminar ou nao sabem interpretar,dai outro fisico utiliza parte dos calculos para completar algo,ou mesmo terminar os trabalhos.Os fisicos fazem muito isso,tiram exemplos de outras teorias para fortalecer as próprias,provar algo,etc.Stephen Hawking utilizou da teoria dos buracos negros,para criar os buracos brancos tbm.Uma teoria/calculo,sustenta o outro.Assim que funciona.Precisa de um pra completar o outro.

Anônimo rebobinou e disse...

EINSTEIN NO MÍNIMO COMETEU ERROS COLOSSAIS, COMO NEGAR A FISÍCA QUÂNTICA E DIZER QUE A ENERGIA NUCLEAR NUNCA SERIA OPERACIONAL...(O LOBBY SIONISTA TAMBÉM É MUITO FORTE...NIELS BOHR É TÃO IMPORTANTE QUANTO EINSTEIN E CADÊ SEUS ESPAÇO NA MÍDIA?)

JOCAX rebobinou e disse...

O Trem Jocaxiano
Por Jocax Novembro/2016
===========================

Resumo: Este artigo mostra duas situações bastante simples e análogas em relação ao experimento mental clássico
(conhecido como o 'Trem de Einstein') que explica a dilatação temporal e depois aponta uma contradição entre elas.

O Trem de Einstein

É familiar a todo estudante de teoria da relatividade restrita a experiência mental que mostra
a dilatação temporal ocorrendo quando se postula a invariancia da medida da velocidade da luz.
Podemos ver, a seguir, alguns links de sites com exemplos:

O trem de Einstein e a dilatação do tempo:

1- http://acervo.novaescola.org.br/ciencias/fundamentos/einstein-teoria-relatividade-dilatacao-do-tempo-605460.shtml

2- http://www.infoescola.com/fisica/dilatacao-do-tempo/

3-http://alunosonline.uol.com.br/fisica/dilatacao-do-tempo.html


Podemos ver, nestes exemplos clássicos, que o observador que vê o feixe de luz ir e voltar pelo mesmo caminho em seu referencial,
(nestes exemplos o observador que se encontra dentro do vagão onde também se encontra a fonte de luz)
calcula um tempo menor para o percurso da luz do que o observador que observa a luz fazendo um caminho mais longo,
como parte de um "triângulo" (neste caso, o observador na estação).

Por isso, o relógio do observador que está no vagão anda mais devagar em relação ao observador que o que está parado na estação
(que mede um tempo maior para o percurso da luz), de modo que, para ambos, a velocidade da luz seja a mesma (=c).

Este Fenômeno este é conhecido como "dilatação temporal".
( Resumindo sofre dilatação temporal quem observa a luz fazer o menor caminho, neste caso, quem está dentro do trem em movimento ).

Tudo muito didático e simples. Eis que então surge o Trem Jocaxiano .

O Trem Jocaxiano

O trem jocaxiano nada mais eh que o velho trem de Einstein com um belo furo no chão ! :-)

Quando o trem passa , uma lanterna, parada no solo da estacao, emite um feixe de luz através do furo e entra no trem em movimento bate no teto espelhado do trem
e volta para a mesma lanterna que emitiu o feixe(se o furo for suficientemente grande).

Ou seja, quando o trem jocaxiano passa, a luz entra pelo furo bate no teto e volta pra lanterna fazendo um vai e volta semelhante
ao Trem de Einstein mas, quem está na estação agora é que observa a luz ir e voltar pelo mesmo caminho (o caminho mais curto!).

Já para o observador que está no vagão em movimento a luz faz um percurso mais longo, como uma parte de "triângulo".
Ou seja, quem está no vagão em movimento observa um caminho *maior* do feixe de luz do que o observador parado na estação.

Portanto , como os dois observadores devem medir a mesma velocidade para a luz, o tempo, dentro deste Trem jocaxiano,
passa mais rápido do que para o observador que está parado na estação e vê a luz fazer o menor caminho.

Assim, neste caso, sofre dilatação temporal quem está fora do trem, em repouso. Isto é o tempo passa mais rápido para o observador
no trem em movimento: aquele que observa a luz fazer um caminho mais longo.

Paradoxo

Portanto este experimento mental mostra que temos um paradoxo na relatividade restrita, o mesmo trem físico,
os mesmos observadores, sofrem uma dilatação temporal que depende de onde parte a luz , se de dentro do trem ou fora dele !!


Referencias:
O Paradoxo das Gemeas:
https://social.stoa.usp.br/paradoxosrelat/blog/paradoxo-das-gemeas

Postar um comentário

REGRAS DO BLOG
- Todos os comentários são moderados e só ficarão disponíveis após serem aprovados.

SERÃO BLOQUEADOS OU APAGADOS AQUELES COMENTÁRIOS QUE CONSISTAM EM:
- Ofensas, grosserias e discordâncias desrespeitosas contra o autor do blog, ou outros comentaristas;
- Comentários com o objetivo exclusivo de perturbar (trollagens, provocações e bullying virtual)
- Comentários sem relação alguma com o conteúdo;
- Comentários duplicados;
- Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa, grupo de pessoas e instituições;
- Pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
- Propagandas políticas, religiosas, de produtos e serviços.
- Comentários que caracterizem prática de spam;

 
no-repit center;