17

Você se lembra do filme Cemitério Maldito


Ola, a todos caros Rebobinantes de plantão, esse é mas um daqueles post nostalgia.

A alguns dias atrás, estava eu conversando com um amigo sobre filmes de terror que marcaram a nossa infância, filmes que tiravam nosso sono, e nos faziam ter horríveis pesadelos, falamos sobre vários filmes horripilantes que pelo menos na época eram bem assustadores, mas um filme em especial foi o assunto principal desse nosso bate papo, O Cemitério Maldito (Pet Sematary - 1989) baseado na obra de Stephen King.

Após essa nossa prazerosa conversa, percebi que esse assunto daria uma boa postagem, e resolvi falar um pouco sobre esse assunto aqui no Rebobinando, mas antes de postar aqui, fui assistir ao filme novamente para relembrar a história.

 Confesso que não deu tanto medo, como na época em que eu era criança, mas não tem, quem tenha assistido esse filme na infância, que não tenha ficado com a imagem daquele mulequinho sinistro matando geral.

Stephen King

"Cemitério Maldito (Pet Sematary)" foi a primeira adaptação para as telas de um livro de Stephen King que teve roteiro adaptado pelo próprio escritor. Baseado em um de seus melhores romances, "O Cemitério", esta produção não faz feio e é uma das adaptações mais rentáveis do Sr. King, com lucros em torno de $80 milhões. Afinal não é qualquer filme de terror que aparece com cacife suficiente para ser considerado clássico dentro do gênero.

Este filme tem o mérito de provocar certas emoções no telespectador que muitos filmes de hoje em dia nem sequer tentam fazê-lo. Medo, angústia, pena e compreensão são algumas das muitas variações de sentimentos que passamos, chegando ao fim com uma total satisfação e uma lição valiosa passada pelo velho personagem Jud Crandall: "Às vezes a morte é melhor!".

 da esq. p/ dir.: Louis, Gage, Rachel e Jud

O filme gira em torno da ressureição de animais e, principalmente, pessoas mortas e enterradas em um cemitério indígena, mais conhecido como “Cemitério Micmac”.

A família Creed muda-se para uma nova casa em Ludlow, Maine, e faz amizade com o vizinho, Jud Crandall. É este novo vozinho que conta sobre o cemitério maldito, localizado atrás de um “cemitério” de animais, feito por crianças tristes ( cujo animais foram atropelados na auto-estrada).

 
Quando o gato da família morre atropelado, eles o enterram no cemitério que tem o poder de ressuscitar o que for deixado na quele terreno, mas as consequências são imagináveis, pois tudo que é enterrado la, não volta como era antes.

E o mesmo aconteceu com Gage, o filho caçula da família , Com a morte de Gage o desespero toma conta de Luis, a família desmorona, o que fazer agora? A atitude que Luis toma é a atitude que todos nós tomaríamos caso tivéssemos chance. Ele leva seu filho ao cemitério, ele volta a vida, mas ele não é o mesmo Gage...

 
O filme ainda conta com mais alguns sustos até o seu final, e com a ótima interpretação do pequeno ator Miko Hughes na época com apenas 2 anos de idade. Certas cenas o substituíram por bonecos, mas em sua última cena, devo confessar que chegou a descer lágrimas, quando Luis pai do menino zumbi, da-lhe uma enjeção que o mataria por definitivo, e o menino sai cambaleando até morrer por fim, isso sim foi emocionante.

King mostrou tanto no livro, quanto no filme, como os homens são frágeis diante deste assunto. Como negamos o fato que um dia, tudo acaba e passamos deste estágio para um próximo, ou até mesmo para a total inexistência. Todos temos medo de encarar isto de frente. Se tivéssemos uma chance de sermos ressuscitados após a morte, será que gostaríamos de voltar a viver? Como diz a música do grupo de punk rock "The Ramones":

"I don't want to be buried in a Pet Sematary, I don't want to live my life again."

"Eu não quero que me enterrem no Cemitério de Animais, Eu não quero viver minha vida novamente."

Essa é a cena clássica do final do filme, em que O médico Luis Creed , após enterrar sua esposa no cemitério, que foi assassinada por Gage, a recebe apos ressuscitar, com um lindo beijo. rsrs

Bom, depois de toda essa informação, vamos ver, como estão hoje alguns dos atores desse filme.

O bebê fofo, que volta dos mortos, Cage Creed, ficou assim. O ator fez uma infinidade de participações em séries como Veronica Mars e Roswell e filmes como Um tira no jardim da infância e A Hora do Pesadelo 7 , além de tentar a música. Ah, o ator é Miko Hughes.

 
Dale Alan Midkiff, que foi o médico Louis Creed. Tem feito séries como Criminal Minds e Lie to Me 
 
Blaze Berdahl, a garotinha neura que sonhava com todo mundo morrendo, Ellie Creed. Fez Frasier e Third Watch
 Fred Gwynne, que foi  Jud Crandall, o "gênio" que apresenta o cemitério para o dr. Aqui a curiosidade é o papel anterior de Fred, Herman Monstro, no seriado Os Monstros. O ator morreu em 1992. 

Algumas curiosidades do filme 

-Foram utilizados 7 gatos para fazer o papel do Church, desculpe senhores eu não sei o nome real de cada um deles)

-Uma das exigências de King para que a história pudesse sair das páginas do livro para a telona foi a total fidelidade ao seu roteiro, exigência essa feita em razão do filme "O Iluminado" ter sido praticamente reescrito e ficado muito diferente de seu livro.

- Stephen King, autor do roteiro de O Cemitério Maldito, aparece em uma pequena ponta no filme, interpretando o padre na cena do funeral.

- A personagem Zelda, irmã de Rachel, foi na verdade interpretada por um homem. O motivo foi que os produtores de O Cemitério Maldito não conseguiram encontrar uma mulher magra o suficiente para a personagem.

- O orçamento de O Cemitério Maldito foi de US$ 11,5 milhões, sendo que apenas nos Estados Unidos o filme arrecadou US$ 57 milhões nas bilheterias. 

confira algumas cenas do filme


E para encerra, a trilha sonora do filme que por si só, já é um espetáculo aparte:

The Ramones Pet Sematary 


17 Comentários:

Anônimo rebobinou e disse...

Putz que num se lembra desse filme,
eu morria de medo desse mini-zumbi assassino
agora, o mas terrivel foi o bjo que o cara deu
na mulher morta viva, com direito a lingua e tudo

senssacional esse post parabéns

Bruno Castilho

Anônimo rebobinou e disse...

Nossa e que mulherão virou a Blaze Berdahl hein!
Puts!!!!!!

Anônimo rebobinou e disse...

Passou ontem no megapix o filme começou a meia-noite e meia e acavou as 02:00 da manhã...Imperdivél....

Marcos Mariano rebobinou e disse...

Pois é amigo anônimo, eu soube, mas quando cheguei em casa já estava no final, ainda peguei o finalzinho,imperdível mesmo.

da Silva, Daniel Tavares rebobinou e disse...

Achei o final do filme um pouquinho de tudo: nojento, alegre, engraçado, triste e... tristeza apavorante.
Pet Sematary foi um dos melhores filmes que já assisti, viva ao Rei do Terror!

Natália Mendes rebobinou e disse...

Ninguém parou pra pensar como que pode acontecer o menino morrer atropelado por um caminhão naquela velocidade e ficar só com aquela cicatriz na cabeça???
De resto, tudo de bom. Amo este filme!! Muito bom o site. Parabéns!

Marcos Mariano rebobinou e disse...

Olá Natália Mendes.

Confesso que na época esse filme foi tão aterrador que isso passou desapercebido para a maioria, hoje em dia esse filme não tem o mesmo efeito, e fica mais nítida as falhas e e a falta de logica em algumas cenas. Não é atoa que muitos filmes de terror daquela época hoje me fazem rir de tão tosco que são diante da tecnologia que vemos nos dias de hoje.

Abraços

Luiz Fx rebobinou e disse...

Adoro esse filme. Uma das melhores refilmagens do mestre!

Anônimo rebobinou e disse...

Ola pessoal, parabens pelo blog, muito bem feito.
Quanto ao Filme, adorei, uma das melhores produçoes que jah vi, Sou Fan numero 1 da Setima arte, e este e demais, O modo de filmagem, Atores Fantasticos interpretacoes, impecaveis, e muito emocionante, e nos leva a grandes emocoes.Grandioso filme, sempre tenho vontade de reve lo no original, sera que o encontramos ainda no mercado?
Grande Abraço....

Marcos Mariano rebobinou e disse...

Olá amigo anônimo, obg por prestigiar o Rebobinando.

Quanto ao filme é possível encontra-lo em vários sites, para baixar ou assistia online.

Abraços

Anônimo rebobinou e disse...

gostei de mais tanto q tenho as duas copias do filme, ha mas estar em espanhol,bons tempo de assistir filmes de terror,thau e beijoss.paratodos vcs.

Marcos Mariano rebobinou e disse...

Olá amigo anônimo, concordo, os filmes de terror do passado em bora não tivessem tanta tecnologia conseguiam nos envolver de um jeito único.

Abraços, volte sempre

Anônimo rebobinou e disse...

o filme pode até ter sido ótimo, mas a cena final do beijo é absolutamente nojenta... esses escritores de terror tem taras esquisitas em sentir prazer com deformidades; a psquiatria explica


DANIEL

Silas Piacenti rebobinou e disse...

Há alguns dias... Revisooooooor?????

Luigi Miguel rebobinou e disse...

QUE PENA QUE O GAGE CREED FOI AMALDIÇOADO E NO FINAL MORREU DENOVO QUE TRISTE, QUERIA QUE ELE CONTINUASSE VIVO.

Fran rebobinou e disse...

Lendo em 2016 rsrs. Mas justamente pq conversava com amigos sobre filmes que marcaram a infância. E citamos esse. Nunca mais esqueci a cena do atropelamento, com o tenis rolando na estrada.. me marcou muito. Já faz uns 25 anos

Charlesgatuno rebobinou e disse...

Excepcional esse filme!!! Um clássico fizeram o 2 mas um fiasco..viva kings

Postar um comentário

REGRAS DO BLOG
- Todos os comentários são moderados e só ficarão disponíveis após serem aprovados.

SERÃO BLOQUEADOS OU APAGADOS AQUELES COMENTÁRIOS QUE CONSISTAM EM:
- Ofensas, grosserias e discordâncias desrespeitosas contra o autor do blog, ou outros comentaristas;
- Comentários com o objetivo exclusivo de perturbar (trollagens, provocações e bullying virtual)
- Comentários sem relação alguma com o conteúdo;
- Comentários duplicados;
- Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa, grupo de pessoas e instituições;
- Pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
- Propagandas políticas, religiosas, de produtos e serviços.
- Comentários que caracterizem prática de spam;

 
no-repit center;