2

Santos Dumont, verdades sobre a sua história e a farça sobre sua morte.


Ola a todos!!!!!!

Algumas semanas a trás estive em Petrópolis com minha namorada a passeio, visitamos vários lugares, Petrópolis é realmente uma cidade encantadora, mas o que mais me desperto a atenção foi um lugar em particular que visitamos, a casa de Santos Dumont.


É um lugar bem curioso, interessante e pequeno, infelizmente saíram alguns Roberts na foto mais tudo bem, o lugar é composto de uma sala de estar em baixo, pelo menos parecia uma sala de estar, e em cima um comodo que poderia ser um guarto e um pequeno banheiro e nada de cozinha, segundo informações dos guias Santos Dumont comia em um restaurante em frente a sua casa onde hoje é a U.C.P (Universidade Católica de Petrópolis). Outra curiosidade é a escada que da acesso a casa.


Segundo informações, Santos Dumont tinha uma superstição de começar sempre com o pé direito por isso todas as escadas de sua casa começam sempre no degrau direito, depois o esquerdo.

Mas não fiz esse artigo, com o intuito de falar do meu passeio, mas foi o meu passeio que despertou em mim algumas curiosidades sobre Santos Dumont, sua morte, seus inventos e seu reconhecimento no mundo foram algumas questões que me surgiram na mente.

Essa é a praça 14 Bis fica no centro de Petrópolis, existem duas verções sobre o invento do avião, é por onde quero começar minhas indagações, na invenção do avião.

Bom, na versão brasileira, Santos Dumont inventou o avião porque criou a primeira máquina que pode voar sem ajuda de um impulso externo, mas os americanos não reconhecem isto porque acham que foram os Irmãos Write já que em 1903 realizaram um vôo com seu planador, então infelizmente devido aos Irmãos Write , Santos Dumont foi reconhecido apenas na França como o inventor do avião.

Na versão americana os irmãos Write inventaram o avião e não mencionaram, então eles foram na França e foram reconhecidos como os inventores do avião.

Enquanto isto, os tais irmãos Wright não realizaram vôos públicos, buscando realizar seus vôos sozinhos ou com a presença de poucas testemunhas - embora tenham tentado realizar demonstrações para forças armadas dos Estados Unidos, da França, do Reino Unido e da Alemanha, sem sucesso - buscando evitar o "roubo de informações" por parte de outros aviadores, e em busca de aperfeiçoar a aeronave o suficiente para obter a patente de seu avião (ironicamente, Santos Dumont colocava todas as suas invenções no domínio público não registrava).


De fato, os Irmãos Wright são creditados, nos Estados Unidos e em vários outros países, como os primeiros a voarem em um avião. Os primeiros vôos públicos dos Irmãos Wright, realizados com a presença de um grande número de testemunhas, foram realizados em 1908 na França, em Le Mans.
O problema aqui é a definição do que é vôo.

Os Wright foram os primeiros a fazer uma aeronave mais pesada do que o ar descrever uma rota no ar e aterrisar em um ponto localizado a uma certa distância do ponto de partida.

Porém, essa aeronave foi arremessada no ar por uma catapulta.

Santos Dumont foi o primeiro obter o mesmo feito com uma aeronave que saiu do chão por impulso próprio, não sendo arremessada ao ar e sim realmente decolando.

Além do fato que o feito dos Wright não foi documentado nem teste munhado por ninguém além deles mesmos, enquanto que o feito de Dumont foi testemunhado por dezenas de indivíduos e registrado em filme, fica ainda a pergunta:

Se uma catapulta arremessar um tijolo ao ar, este descreverá uma trajetória em arco e atingirá o solo a uma certa distência do ponto de partida. Isso significa que o tijolo voou?

A resposta a essa pergunta induz à conclusão sobre quem realmente inventou o avião.


Fraude na morte de Santos Dumont

O laudo necrológico do “pai da aviação” é uma mentira histórica. Ele jamais teve um “colapso cardíaco”. Na verdade, se enforcou no banheiro de um hotel no Guarujá (SP)

Até hoje, paira no ar a dúvida sobre as circunstâncias que envolveram a morte do pai da aviação, Alberto Santos Dumont, no Grand Hôtel La Plage, no dia 23 de julho de 1932.

O inventor era uma personalidade internacional, e seu atestado de óbito, por anos exposto em Vicente de Carvalho, município vizinho ao Guarujá, assinado à época pelo médico legista Roberto Catunda e por Ângelo Esmolari, registra a causa morte como colapso cardíaco.

Já o relato dos empregados do hotel, que encontraram seu corpo, afirma que Santos Dumont havia cometido suicídio, enforcando-se com uma gravata. Para justificar sua morte como suicídio, há quem especule que ele estava deprimido com o uso de aviões na Revolução Constitucionalista. Outros dizem que as notícias da travessia do Atlântico, empreendida pelo norte-americano Charles Lindbergh, ofuscava a sua fama --e que Santos Dumont, solteiro, se sentia só e esquecido.

Na última foto conhecida do inventor, ele aparece ao lado do sobrinho Jorge Dumont Villares e de João Fonseca, em cuja companhia bebia cerveja, imagem que não parece condizer com a de uma pessoa prestes a dar cabo de sua própria vida.

A historiadora Monica de Barros Damasceno, autora do livro "Pérola ao Sol", conta como foram as últimas horas de vida de Santos Dumont.

Pela manhã, ele teria feito passeio de charrete até a ilha Pombeva, na praia das Pitangueiras, ilha que, com a maré baixa, às vezes deixa de ser totalmente cercada pelo mar.

O charreteiro que o levou, Antônio Mendes Jr., teria declarado que, de bom humor, Santos Dumont lhe deu gorjeta e, a seguir, entrou em seu quarto para, como de hábito, aprontar-se para o almoço.


O inventor tinha 59 anos. Seu corpo foi retirado pela polícia e, no dia seguinte, o carro funerário --hoje exposto na esquina das avenidas Leomil e Puglisi-- o trouxe a São Paulo.
 Pouco importa se o mundo não o considera o inventor do avião, pois nós sabemos quem ele foi, e não precisamos da opinião dos norte-americanos.

Assista ao vídeo do vôo do 14 Bis


fonte( folha online, revista história viva, wikipédia e a minha visita a Petropolis onde fica a casa de Santos Dumont )

2 Comentários:

Montanari rebobinou e disse...

Quem poderia resolver esse mistério sobre a morte de Dumont é o pessoal do CSI.
Achei interessantíssima a escada dele. O lance de superstição. O cara era gênio. Geralmente alguns gênios tem dessas coisas. hehe...

Janilton rebobinou e disse...

Muito bom esse texto, é uma aula de história. Agora, porque será que o legista deu causa de morte como colapso cardíaco, já que viram ele enforcado? Estranho essa história. Foi um dos grandes nomes da nossa história. Parabéns pela matéria.

Abraços!

Postar um comentário

REGRAS DO BLOG
- Todos os comentários são moderados e só ficarão disponíveis após serem aprovados.

SERÃO BLOQUEADOS OU APAGADOS AQUELES COMENTÁRIOS QUE CONSISTAM EM:
- Ofensas, grosserias e discordâncias desrespeitosas contra o autor do blog, ou outros comentaristas;
- Comentários com o objetivo exclusivo de perturbar (trollagens, provocações e bullying virtual)
- Comentários sem relação alguma com o conteúdo;
- Comentários duplicados;
- Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa, grupo de pessoas e instituições;
- Pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
- Propagandas políticas, religiosas, de produtos e serviços.
- Comentários que caracterizem prática de spam;

 
no-repit center;