5

Ecos do passado e descobrindo a banda Bombay Bicycle Club


Ola a todos, normalmente eu não sou muito de falar sobre mim no Rebobinando, rara foram as vezes que falei algo ao meu respeito neste blog, se bem que a proposta do Rebobinando não é essa, mas, mesmo assim, acho que não há a necessidade de faze-lo, pois o próprio blog em si, já diz muito ao meu respeito.

Mas algo em especial me motivou a escrever esse artigo, ou melhor, uma banda em especial, mais a frente falarei sobre ela.
Às vezes me sinto meio frustrado, por ter nascido numa geração com tão poucos valores. Quando comecei a me entender por gente, não se falava mais em ditadura, a democracia já tinha se estabelecido, a morte de Tancredo Neves, a vitória das "Diretas já", eram fatos históricos, que se aprendia na escola, parecia que já tinham feito tudo, ou pelo menos o mais importante, se bem, que ainda a muito a ser feito.
Tive um conhecimento tardio de coisas, que a medida que ia descobrindo me pareciam tão familiares, coisas com as quais me identificava e ainda me identifico. Eram os ecos de uma geração que dizia: "Somos os filhos da Revolução, somos Burgueses sem religião, somos o futuro da nação...", ecos de uma geração que revolucionou sua época, que nos deixou um legado riquíssimo, que simplesmente jogamos no lixo.


Hoje vejo uma geração, totalmente ignorante, sem coragem, olhando o mundo na beira do abismo e sem peito sequer pra gritar avisando que ele está caindo. As jovens de 12 anos grávidas, os jovens de 15 anos envolvidos com o tráfico, uma geração guiada pela engenharia do marketing, que nos convence de que precisamos ser quem não somos e ter o que não precisamos, tudo em nome do lucro, nunca na busca de um bem maior, o amor e a paz nunca foram metas dessa geração, apenas o dinheiro e a ascensão e não importa a que custo.

E aqui estou eu, meio que perdido, vivendo em uma época, que não me parece ser minha, tentando de alguma forma, manter aquela chama viva, o fogo de uma geração que teima em querer apagar, mais se depender de mim, e de muitos que pensam como eu, essa chama, continuará acesa.

Descobrindo a banda Bombay Bicycle Club


Bom, como disse no inicio desse artigo, uma das coisas que me motivaram a escreve-lo, foi justamente uma banda chamada Bombay Bicycle Club.

Antes de mas nada, tenho que revela que sou fã de Indie Rock, (ou "rock independente" em bom português), em primeiro lugar, porque me indentifico, em segundo, porque esse gênero musical era o que se fazia na década de 80, é enraizado em gêneros mais antigos, como o rock alternativo, o pós-punk e o new wave.

Na terça-feira estava eu a trocar o canal da tv, quando passando pelo Multishow, vi que estavam transmitindo um show dessa banda, a primeira musica que ouvi gostei de cara, e sem demora corri pra net, com o intuito de me informar mais sobre a banda.

Pra começar, os caras são Londrinos, a banda Bombay Bicycle Club, existem desde 2005, são formados por Jack Steadman, Jamie MacColl, Suren de Saram e Ed Nash e editaram o seu primeiro álbum já no ano passado. A carreira desta banda é ainda curta e o disco I Had The Blues But I Shook Them Loose é, para já, o ponto alto da mesma, segundo a crítica.

Escolhidos como a banda revelação de 2010 pela revista inglesa “NME”, o quarteto londrino estourou ano passado com o disco “I had the blues but I shook them loose”, com um rock dançante e, às vezes, até pesado. Este ano, eles surpreenderam a crítica e público com “Flaws”, um álbum praticamente acústico. Mesmo com a mudança repentina, o segundo disco da banda teve boa acolhida, chegando ao oitavo lugar na parada de sucessos britânica.

Bom, acho que chega né, selecionei duas musicas das que eu mais gostei, vale apena conferir.





rsrs

5 Comentários:

Eduardo Montanari rebobinou e disse...

Outro dia mesmo eu me encontrava a dizer o quanto gostaria de ter nascido em outro pais e em outra época. Talvez ser um hippie nos Estados Unidos, nos anos 60. É bem mais a minha face.
Também gosto de bandas desse tipo e vou procurar ouvir esse som pra ver se gosto. Faz tempo que deixei de ouvir música e está me fazendo falta.
Ah sim, a montagem da capa. Gostei muito. Nem precisava dizer né?

Camila Akemi rebobinou e disse...

Como é bom saber que não estou sozinha, que ainda existem jovens que pensam como eu, e esse seu blog me deixou com mais certeza sobre isso, é bom saber que outras pessoas tambem queriam ter nascido, vivido intensamente essas épocas que infelizmente não voltam mais, com jovens pensantes e pelo menos até então musicalidade com boa qualidade. Difícil acreditar como o mundo mudou, e como está mudando mais e mais, ao ponto de ninguem mais se importar com nada .. enfim, adorei o seu blog :D

hobbyblogclube rebobinou e disse...

Olá, Marcos!
Valeu pela dica!
Abçs!
Rike.

Sissym rebobinou e disse...

Eu não conhecia a banda. Existe algo muito legal aqui na blogosfera, sempre estou descobrindo coisas novas, então percebo o quanto tenho ainda a descobrir, existem muitas possibildades, várias novidades. É só ter curiosidade de ver.

Bjs

Mary rebobinou e disse...

Não conhecia essa banda, a música realmente é bacana. Mas nem tudo está perdido nesse mundão, existem outras pessoas que pensam diferente, como você. Mas a nova geração vai aprender também, quando não sei, talvez com 80 anos, e assim poderão ensinar os filhos e os netos, já será uma grande coisa. Abraços.

Postar um comentário

REGRAS DO BLOG
- Todos os comentários são moderados e só ficarão disponíveis após serem aprovados.

SERÃO BLOQUEADOS OU APAGADOS AQUELES COMENTÁRIOS QUE CONSISTAM EM:
- Ofensas, grosserias e discordâncias desrespeitosas contra o autor do blog, ou outros comentaristas;
- Comentários com o objetivo exclusivo de perturbar (trollagens, provocações e bullying virtual)
- Comentários sem relação alguma com o conteúdo;
- Comentários duplicados;
- Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa, grupo de pessoas e instituições;
- Pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
- Propagandas políticas, religiosas, de produtos e serviços.
- Comentários que caracterizem prática de spam;

 
no-repit center;